20 Maio, 2024

Aluna do Colégio Martinus Centro é Medalhista no Campeonato Pan-Americano de Judô

Campeã brasileira e pan-americana, líder mundial no sub-18 e vice nacional, Nycolly Carneiro é um exemplo de como a disciplina e a dedicação podem transformar a prática de uma simples atividade extracurricular em uma carreira de sucesso.

Em conversa com a coordenadora pedagógica  Andressa Luana Micolino, a atleta e a aluna do Colégio Martinus, que despertou o interesse pelo Judô a partir das aulas extras na Instituição, contou um pouco da sua trajetória no esporte e o que ela planeja para os próximos anos no tatame. Confira:

 

Andressa: Nycolly, como você se interessou pelo judô e o que te motivou a começar a treinar? 

Nycolly: “Eu comecei no judô com oito anos de idade, aqui no Colégio Martinus mesmo, com o professor Marcos Veiga. Os meus pais não conseguiam me pegar no horário da saída, então eles sempre me colocavam em uma atividade extra. Eu já fiz ballet, jazz, aqui na escola mesmo, mas o que eu gostei mesmo foi o judô. E eu peguei gosto pela coisa, comecei a competir e a me identificar com o esporte e, assim, eu fui seguindo essa trajetória.”

Andressa: Qual a importância do esporte na sua vida? 

Nycolly: “Eu sempre brinco que o judô é a minha vida basicamente, porque eu respiro judô. Eu saio da escola e às 14h eu já estou treinando. Fico no clube das 14h às 21h. Então, basicamente o judô é tudo, é o que eu quero para a minha vida. Eu quero uma carreira dentro do judô e sigo em busca.”

Andressa: Como o esporte te auxilia nos estudos? 

Nycolly: “Eu acredito que o esporte, principalmente o judô, ele te ajuda muito com a concentração e o judô tem muitos princípios. Nele você aprende a ter disciplina, tem responsabilidade e eu acho que isso ajuda muito na escola.”

Andressa: Como é conciliar a vida do atleta e os estudos? 

Nycolly: “Não vou mentir que é bem complicado, porque ambos exigem muito e você tem que saber o que você quer. Por exemplo, eu quero o judô. Eu não tenho como fazer judô e fazer medicina. O meu dia só tem 24 horas. Não tem como você dar o seu máximo nos dois. Então eu levo o judô como prioridade, mas não deixo a escola tão atrás assim.” 

Andressa: E quais foram os momentos mais marcantes na sua trajetória no judô? 

Nycolly: “Creio que foi no ano passado, quando eu me tornei campeã brasileira, que foi o meu segundo ano do sub-18. Foi o dia mais feliz da minha vida. Ano passado, eu também fui campeã pan-americana, só que a felicidade que eu senti sendo campeã brasileira, em casa, com a minha mãe ali gritando, torcendo horrores por mim, foi indescritível.” 

Andressa: Quais os seus planos e objetivos para o futuro no judô? 

Nycolly: “Na próxima semana eu vou embarcar para Portugal, no dia 22, na quarta-feira. Vou disputar um estágio internacional lá e, com o resultado, eu posso classificar para o Mundial Sub-18. Já no próximo mês, eu vou ter o campeonato brasileiro.” 

Andressa: Você tem alguma mensagem de incentivo para os outros alunos que estão começando a praticar esportes, em especial o judô? 

Nycolly: “Eu acho que você tem que achar um esporte que você gosta, que você se identifica e ter uma rotina. Eu acho que o esporte faz muita diferença na nossa vida. Todo mundo deveria fazer algum esporte, independente de qual seja, para ter um momento de lazer e porque também é muito importante para a saúde.”

 

Estamos muito felizes e orgulhosos com suas brilhantes conquistas, Nycolly. Desejamos muito sucesso e esperamos vê-la representando o Brasil nas próximas olimpíadas!